quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Fingidora

Alguns tratariam a solidão como um castigo a alma, mas meu espírito estúpido já possui sentimentos piores para se martirizar. A solidão não é minha inimiga, e tem se tornado a companhia de minhas ausências.O silêncio já não me incomoda mais, pois meus pensamentos gritam. Há um som continuo, uma bateria seguindo um ritmo que muda sem parar, mas que nunca para, e que as vezes parece que vai me enlouquecer.
Não sou infeliz, e as ideias fervilham em continuo frenesi em minha mente. Quebrei algumas regras, mas o jogo é meu. E acho divertido me balançar no abismo entre o bem e o mal, pois já escolhi o meu lado do jogo, mas tudo é estranho e desequilibrado.
Sou carregada de sonhos infantis, mas minha metas se amadurecem com o tempo, e decidi há muito que nada teria sentido se não construísse meu próprio destino. Sou uma criança brincando no teatro da existência, onde todos são fingidores. Onde eu sou uma fingidora, que fingi tão bem que acaba acreditando no que faz.
Não temo a solidão. Estou bem. Nesse palco da vida, sou meu publico e minha plateia. Só ando a procura de uma peça perdida de meu quebra-cabeça. E é só.

Lorem Krsna

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dúvidas? Indagações? Palpites? Ideias? Epifanias?
Só para comentar mesmo?
Tudo bem!
A vontade!
Aberta a opiniões.
A agradeço a sua visita ao anjo sonhador.
Espero que volte sempre que quiser, serás bem-vindo.

Vasculhe

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...