domingo, 31 de janeiro de 2016

Amar nos detalhes


Love by Lorem Krsna
Eu andei pensando sobre gestos de carinho. Aqueles pequenos gestos, por que já diziam que o amor está nos detalhes. 
E isso é raro hoje em dia. Com as declarações de amor eterna nas redes sociais, na exposição de uma felicidade por vezes de fachada. Quantas curtidas tem na foto. Amor só é amor se todo mundo perceber.
Eu lembro quando o amor estava nos detalhes. Aqueles detalhes em que nunca pensei, por que era natural demais. E sempre que penso nisso, lembro da minha mãe. Ela nunca foi de declarações públicas, abraços na rua, ou mesmo fotos. Engraçado nisso, a mulher que um dia foi a menina mais linda da rua dela, odiava fotografias. 
De qualquer forma.
Minha mãe demonstrava o amor nos pequenos atos, e não gostava nem mesmo que comentassem sobre isso depois. 
Como quando ela foi me deixar no cursinho, eu tinha 17, havia saído da minha cidade, e mesmo que não quisesse que ninguém notasse, estava insegura demais. Minha mãe resolveu me acompanhar com uma desculpa que tinha que fazer algo por lá também, e passou a tarde inteira em um café, fazendo palavras-cruzadas, e quando sai ela estava me esperando na porta, como se não fosse nada. 
O amor dela estava nos bilhetinhos que eu achava pela casa, nas frases que de vez em quando apareciam riscadas em meus cadernos. Estava em mandar mensagem para qualquer um de nós, apenas para dizer que havia visto algo que lembrara da gente. Nada de presentes caros, não tinhamos condições, mas sempre havia um livro me esperando nos aniversários, mesmo que de um sebo. 
Sempre havia algo que ela fazia, por meu pai, por meus irmãos, por qualquer um de nós, que para os demais podia parecer pequeno, mas havia tanto significado por trás daquilo, que hoje ao lembrar sinto vontade de chorar, por que ela se foi, e sei que não tenho mais isso.  
Eu vejo esses detalhes nos meus irmãos, no meu pai, em coisas tão pequenas que eles fazem sem pensar. Em alguns dos meus mais valiosos amigos. Aquela ligação em uma data complicada. Aquela mensagem para saber se chegou bem em casa. O silêncio quando você não quer ouvir nada. Sem julgamentos, os devidos puchões de orelha. As pequenas coisas.
Hoje em dia eu sei, que minhas pessoas mais preciosas eu conto nos dedos das mãos. O número aumentou com o tempo, o que sou grata. E mesmo que não tivesse aumentado, ainda seria.
Mesmo que fosse uma única pessoa preciosa, uma pessoa para você amar nos detalhes, ainda valeria tudo.

Lorem Krsna

Vasculhe

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...