quinta-feira, 29 de março de 2012

Sobre o partir e o se partir



" É de fato raro
 que alguém parta amigavelmente,
 porque se partisse amigavelmente,
 não partiria."
 Marcel Proust ( 1871-1922),
 Em busca do tempo perdido 

Por que é tão difícil sair da vida de alguém? Tenho pensado nisso. Naquele momento decisivo em que você segura a maçaneta da porta, esperando mentalmente que alguém a impeça e peça que fique, por que você ficaria. Mas só há o silêncio. e então você sabe (sabe mesmo!) que bastaria olhar para trás... Mas acaba seguindo em frente.
Por que apesar de toda dor de ter que recomeçar, partir é algo libertador, mesmo que aquela que você foi acabe se destruindo no processo, e os renascimentos são sempre os mais difíceis.
Partir é tentar deixar tudo para trás, mas o pior de tudo é que sempre acabamos levando algo: aquela frase mal colocada, o que poderia ter sido diferente, e um coração livre ou machucado.
Eu tenho pensado em tudo isso, por que sempre que tento lembrar, quase sempre  eu estava do outro lado da porta, e precisava pedir para alguém ficar, até que cansei disso. O que tem que ser nosso, não se vai. Certa vez ouvi uma frase que dizia "que o mesmo destino que leva o que amamos, trás o que podemos amar, pois aquilo que é verdadeiramente nosso não se vai para sempre. "
Se foi preciso partir, é melhor que parta. É melhor que se torne lembrança ou esquecimento. E hoje então, talvez eu só deva virar a maçaneta e fugir de tudo, sem olhar para trás.
Partir e deixar todos estes pedaços tão meus e tão errados pelo caminho.

Lorem Krsna

sábado, 24 de março de 2012

Amor e outras drogas



"(...) Às vezes o que a gente mais quer não acontece, e algumas vezes o que não espera, acontece.  Eu não sei... a gente conhece milhares de pessoas, e nenhuma delas te toca realmente. E então você conhece uma única pessoa, e sua vida muda para sempre."
Amor e outras drogas

O filme o amor em outras drogas é uma comédia romântica que usa o contexto da industria farmacéutica e a pilula azul (viagra) para contar a história de um casal incomum: Janie, um jovem ambicioso  e Maggie, uma bela e jovem mulher que possui a doença de Parkinson e por isso se sente condenada.
Longe de ser um drama, o filme trata com humor e sensibilidade questões importantes sobre o amor, o se doar ao outro e aceitar e acreditar em si mesmo.
Fica a dica para quem quer curtir um filme leve para o final de semana.

Lorem Krsna



sexta-feira, 23 de março de 2012

Boyce Avenue


fonte da imagem

Em categorias bandas que escutei recentemente não posso deixar Boyce Avenue passar batida. Primeiro por que é realmente muito boa, as músicas são melodiosas, possuem fortes notas acústicas e seus arranjos são  sensacionais, a voz do cantor é incrível e além de suas próprias canções eles regravam algumas das músicas mais clássicas ou mais recentes, e ficam relmente boas, ouso até afirmar que ouço mais a versão deles do quê dos cantores originais. E segundo fiquei pensando por que bandas tão boas como estas ainda não fazem tanto sucesso em nossas terras tropicais.
Mas vamos falar um pouco do grupo em si, primeiramente por que eles começaram a decolar mundialmente após o sucesso de seus vídeos no you tube (e aí a quem interessar vale mesmo a pena conferir), que vem sendo um grande divisor de águas para muitos grupos e cantores bons (e outros nem tanto). Apesar do sucesso um pouco recente em outros paises, o grupo é de 2000,  formado por garotos da Flórida, inicialmente por três irmãos: Alejandro (vocalista, guitarrista e pianista), Daniel (Baixo  Backing Vocal) e Fabian (Guitarra e Backing Vocal ) Manzano,.E posteriormente veio a compor o grupo o baterista Stephen Hatker, ex- dos code 55.
No inicío, Alejandro e Fabian tinham apenas 14 anos e 16 anos de idade respectivamente, e um talento incrível. Daniel se juntou ao grupo depois de se formar em direito em Harvard (hum! Moral!). Fabían também iniciou a universidade, e depois Alejandro, ambos na universidade da Flórida, mas neste meio tempo o grupo não acabou, ganhando vários concursos com singles como Find-me e lançaram dois albúns: "Dare To Believe" e "All We Have Left". 
A quem interessar, podem conferir a trajetória da banda no site oficial :
E em algumas páginas de fás brasileiros, como http://boyceavenuebr.musicblog.com.br e http://boyceavenuebrasil.blogspot.com.br. Além da biografia, há informações sobre turnês, vídeos e lançamentos.
Irmãos Manzano

Gente, Boyce Avenue é realmente um grupo muito interessante, em especial para quem curte sons acústicos (como eu), mas também abrange outros estilos. Vale realmente a pena conferir, tanto seus covers como suas canções, que são lindas e possuem vídeos elaborados.
 Então fica a dica.

Vídeos favoritos: 







quarta-feira, 14 de março de 2012

Teste duplo-cego




Às vezes, aquilo que julgamos mais difícil, sem sentido, é o que, de certo modo, está mais acertado para acontecer. De algum ângulo obtuso do universo, alguém anda vendo aquilo que nós mesmos, cegos, não conseguimos ver. E a vida é assim mesmo, um teste experimental duplo-cego, que ninguém sabe a resposta até ver o resultado, e ver quase sempre que podemos ter feito tudo errado, que pegamos um caminho fora do traçado que pode dar em tudo ou nada. E de vez em quando, aqueles que ignoram as setas de aviso são os que encontram no fim o percurso acertado, justamente por ter sido o mais improvável. 
Já dizia Caio Fernando de Abreu: "Algumas coisas, por mais impossíveis e malucas que pareçam, a gente sabe, bem no fundo, que foram feitas pra um dia dar certo.”

Lorem Krsna

segunda-feira, 12 de março de 2012

Desconhecida


Fonte


Eu disse que podia entender, não que eu me importava.
Sheldon Cooper

Sim, eu sou dura às vezes. Não choro assistindo novela, não me comovo com pessoas que insistem nos erros mesmo depois de tantas chances. Se eu acredito que podemos mudar? Claro. Mas acredito também que antes é preciso querer,querer de verdade, e não simplesmente dizer. Você tem que ver suas necessidades para planejar, e intervir. Você tem que aprender que uma verdade pode machucar na hora, mas mentiras causam estragos à longo prazo.
E ainda assim, com todo o sarcásmo, como todo esse jeito de pouco me importar, vou aprendendo a entender. Entender por que as pessoas mentem, nos magoam, nos decepcionam. Entender por que a vida, na maioria das vezes, não parece justa, nem por que as pessoas com as quais mais nos importamos são as que no fim vão mais nos machucar.
E todos só nos falam para entender... E sim, eu entendo. 
E hoje em dia, vou perdendo a vergonha de chorar, aprendendo a mentir para aliviar a dor. Cada vez vem mais fácil o eu te odeio e o eu te amo. 
Cada vez vou me tornando mais alguém que não conheço.

Lorem Krsna

quinta-feira, 8 de março de 2012

Poema do caos


 
Minhas dores são psicossomáticas
Meu nervosismo terremoto
Quando me fecho, algo em mim se agita
Pronto para explodir sem aviso, sem hora.
Alguns me taxam de complicada
Para outros, simples e invisível
Posso me fazer sumir sem ser notada
Posso me fazer notar sem aviso.
Só não me julguem como algo só.
Só não me julguem por isso.
Minha reação depende do ligante.
Não sou só isso, ou só aquilo.
Minha “razão” pode ser sólida.
Meu pensamento, ingênuo, desordenado ou crítico.
Posso testar verdades com o silêncio...
Crer sem confiar.
O concreto pode me ser palpável e visível.
Mas minha emoção sublima e infesta o ar!

Lorem Krsna

Vasculhe

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...